Profissionalizar Mulher abre 125 vagas em cursos de profissionalização

As mulheres teresinenses terão mais uma boa oportunidade de qualificação profissional. Iniciam nesta segunda-feira (3), as inscrições para 125 vagas do Programa Profissionalizar Mulher. A ideia do programa é promover igualdade entre os sexos e autonomia produtiva para as mulheres. As inscrições serão realizadas nos Centros de Capacitação até o dia 10 de setembro.

Um dos diferencias desta nova etapa do Profissionalizar Mulher, é a oferta de 25% das vagas para mulheres em situação de vulnerabilidade e risco social atendidas pela rede de enfrentamento à violência em Teresina. Para este grupo especifico, as inscrições serão realizadas no Centro de Referência Esperança Garcia.

Os cursos ofertados contemplam as áreas de Alimentação, Beleza, Infraestrutura e Mídias digitais. São eles: Salgadeira, Corte de Cabelo e escova, Manicure e Pedicure, Eletricista Predial e Marketing em Mídias Sociais. Os cursos serão realizados em cinco Centros de Capacitação, contemplando os bairros Dirceu II, Leonel Brizola, Parque Brasil, Piçarreira e Satélite.

“Vamos para mais uma etapa do Profissionalizar Mulher e neste ano o desafio é ainda maior. Queremos oferecer para as mulheres teresinenses oportunidades de crescimento pessoal e profissional. E mais ainda, fazer com que elas vejam sua importância em nossa sociedade, que saibam das suas capacidades, dos seus direitos. Com os cursos de profissionalização elas vão ter a chance de aprender uma profissão, se inserir no mercado de trabalho formal ou mesmo desenvolver atividades autônomas”, pontua a presidente da fundação Wall Ferraz, Samara Pereira

Além da qualificação profissional ofertada pela Fundação Wall Ferraz, as mulheres atendidas pelo programa vão participar de rodas de diálogo sobre gênero e empoderamento feminino desenvolvidas pela Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres.

Os cursos oferecidos contam com instrutores altamente capacitados, além de materiais didáticos de qualidade e que estejam de acordo com a demanda solicitada pelo mercado de trabalho. Além disso, os cursos atendem uma demanda das próprias mulheres, visto que no início do ano, a Fundação Wall Ferraz, em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), lançou uma pesquisa, por meio de questionário, no aplicativo COLAB. O objetivo da pesquisa era captar o interesse das mulheres teresinenses por capacitação e qualificação profissional.

“Eu fiz o curso de Pedreira através do Profissionalizar Mulher e hoje faço alguns serviços na vizinhança. O ruim é que ainda existe muito preconceito e muitas pessoas acreditam que não vamos dar conta porque é uma profissão que sempre foi vista como masculina. Mas a gente vai garantindo nosso espaço pouco a pouco. Eu mesma fiz o muro da minha casa e reboquei as paredes. Com mais essa oportunidade, muitas outras mulheres vão poder se qualificar e aprender uma profissão”, conta Jane Silva, ex aluna da Fundação Wall Ferraz.

O Projeto Profissionalizar Mulher é desenvolvido pela Fundação Wall Ferraz e Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres. Na primeira fase do programa, de 2013 a 2015, mais de 1.000 mulheres foram qualificadas em diversas áreas, incluindo algumas tidas como exclusivas do universo masculino, como é o caso da Construção Civil.

Confira aqui o cronograma

FWF está com consulta aberta sobre oferta de cursos do Profissionalizar Mulher

Desde o início do mês a Fundação Wall Ferraz (FWF) está com uma enquete aberta no aplicativo COLAB. A enquete tem o objetivo de captar o interesse das mulheres teresinenses por capacitação e qualificação profissional. O questionário para consulta estará disponível até o final do mês de junho.

Para acessar a pesquisa e enviarem suas solicitações e demandas, as mulheres devem baixar o aplicativo COLAB e fazerem um cadastro. Essa consulta pública com participação direta do público que será atendido pelo Profissionalizar Mulher é uma inovação na construção da política municipal dirigida.

Na primeira fase do Projeto Profissionalizar Mulher, de 2013 a 2015, a Fundação Wall Ferraz qualificou mais de 1000 mulheres em diversas áreas, incluindo algumas tidas como exclusivas do universo masculino, como é o caso da Construção Civil.

O COLAB tem sido utilizado pela Prefeitura de Teresina desde 2014 e é uma ferramenta criada com o objetivo de conectar pessoas que desejam reportar e divulgar demandas de suas respectivas regiões, servindo como ponte entre a população e o poder público.

Usuários de Android e iOS podem baixar do aplicativo do COLAB gratuitamente em seus smartphones e compartilhar as demandas de seus bairros.

Não deixe de participar!