Fundação Wall Ferraz oferece curso de Panificação para pais de alunos do Cidade Olímpica Educacional

Foto: Ascom Semec

Desde maio, cerca de vinte pais de alunos do Programa Cidade Olímpica Educacional participam de uma Oficina de Panificação. A oficina ofertada pela Fundação Wall Ferraz acontece nas manhãs de sábado e é realizada enquanto os alunos da rede municipal de educação assistem aulas de disciplinas preparatórias para olimpíadas de conhecimento. O curso tem carga horaria de 50 horas e segue até o dia 15 de setembro na Escola Municipal Murilo Braga.

“Antes a gente vinha deixar nossos filhos e ficávamos ociosos sem algo produtivo pra fazer. Hoje a gente, vem, se ocupa e aprende algo novo. Eu já sabia fazer doces e salgados em casa, mas com esse curso da Fundação estou tendo a oportunidade de me aperfeiçoar e adquirir mais conhecimento na área. Eu e minha esposa já pensamos em montar um pequeno negócio no futuro e colocar em prática o que foi aprendido durante as aulas pra garantir uma renda extra”, afirma José de Ribamar Pereira, pai da Maria Aparecida, aluna do Programa Cidade Olímpica Educacional.

Para a Gerente Pedagógica da FWF, Thayse Aguiar, a oficina oportuniza que pais e mães aprendam uma nova profissão e incremento de renda: “Essa proposta de qualificação e incentivo à produção autônoma visa fortalecer as habilidades das pessoas que acompanham as crianças beneficiadas com o projeto Cidade Olímpica Educacional. Acreditamos que são pessoas que buscam uma alternativa de incremento de renda e que os conhecimentos adquiridos vão agregar na rotina dessas famílias. Essa oportunidade é uma experiência exitosa de uma parceria entre a Semec”, pontua.

Foto: Ascom Semec

Em 2018, mais de mil teresinenses foram qualificados através de 26 oficinas e cursos profissionalizantes ofertados gratuitamente em todas as zonas da cidade.

O Programa Cidade Olímpica Educacional é desenvolvido pela Prefeitura de Teresina por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e foi criado para aprofundar os conhecimentos dos alunos com aulas aos sábados nas disciplinas de matemática, física, química, língua portuguesa, astronomia e ciências.

Aumenta público masculino em cursos na área de alimentação

Os cursos na área de alimentação, ofertados pela Fundação Wall Ferraz, sempre foram procurados por um grande número de mulheres. Durante todo o ano de 2016, dez homens realizaram qualificação profissional em cursos como Panificação e Confeitaria. Já no primeiro semestre de 2018 os números se mostram mais otimistas: Das quarenta vagas ofertadas, dez foram ocupadas pelo público masculino, que ao longo da formação se mostrou bastante empenhado em aprender e empreender.

“Cada vez mais nós vemos o público masculino se interessando por cursos que, durante muito tempo, foram vistos erroneamente como femininos.  E o nosso objetivo é justamente levar qualificação inclusiva para todos os públicos, independente de gênero ou orientação sexual. A área de alimentação é uma das que mais promove a oportunidade de geração de emprego e renda. Então é uma grande oportunidade para quem busca trabalhar de maneira autônoma, ” destaca a presidente em exercício da Fundação Wall Ferraz, Nilza Melo.

Elson Canuto, aluno do curso de Salgadeiro realizado no bairro Centro de Capacitação do Parque Alvorada, afirma que no princípio estava um pouco envergonhado em saber que sua turma era composta majoritariamente por mulheres: “No começo foi estranho e eu fiquei meio tímido em meio a tantas mulheres, mas durante o curso fui interagindo e me destacando. Eu trabalhava na área de vendas, e essa foi minha primeira experiência com cursos na área de alimentação. Gostei muito do curso, aprendi coisas que eu nunca tinha feito. O que eu mais quero é colocar todos esses conhecimentos em prática. Pretendo fazer outros cursos no ramo alimentício e me destacar ainda mais, ” pontua confiante.

“Em uma turma cheia de mulheres, nós homens buscamos nos destacar e mostrar que a gente também é capaz de aprender de forma igual. Aprendi muito com as mulheres colegas e pude compartilhar experiências e conhecimento. Me identifico bastante na área de gastronomia, agora pretendo abrir uma padaria e distribuidora para fornecer de pães, bolos e doces caseiros. Essa é minha ideia e proposta de negócio, ” afirma Alberto Vinícius, aluno do curso de Panificação, realizado no Centro de Capacitação da Cerâmica Cil de março a junho deste ano.

As aulas foram divididas em dois módulos: aprender a manipular os produtos, operar equipamentos, higiene corporal, utensílios e a parte prática que foi o momento de produção dos alimentos. O curso, que foi iniciado no mês de abril e seguiu até o final de junho, faz parte do Projeto Profissionalizar Teresina, destinado principalmente a jovens e adultos que buscam qualificação formação profissional. O programa também dá oportunidades no mundo do trabalho e através da iniciativa autônoma.