Teresina, 23 de Março de 2017

Você está em » Destaques

FWF certifica novas turmas de capacitação e ajuda teresinenses a entrar no mercado

20/12/2016 - 19h12
IMG-20161220-WA0001
Em tempos de crise, buscar qualificação e empreender são boas alternativas para não passar por certos aperreios. Pensando nisso, a Prefeitura de Teresina trabalhou em 2016 para capacitar pessoas e ajudá-las na entrada no mercado de trabalho. Nesta segunda-feira (19), mais 63 teresinenses receberam certificação de cursos promovidos pela Fundação Wall Ferraz (FWF). O evento foi realizado no Restaurante Popular do Mercado Central.
Entre as pessoas que receberam certificado, estava Alexandra Sampaio, que se formou no curso de Cabeleireiro financiado pela FWF, apoiado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semtcas) e executado pela Fazenda da Paz. Aos 36 anos, ela afirmou que se sentiu realizada ao término da capacitação.
“É um sonho realizado. Sempre tive vontade de trabalhar como cabeleireiro. Sempre tive o sonho também de abrir meu próprio negócio. Estou recebendo clientes na minha casa mesmo e no fim de semana já atendi os primeiros. Foi excelente, ainda mais porque já tenho outros marcados”, comentou Alexandra, que mora no Vale do Gavião, na zona Leste da capital, com o marido e o filho.
Além de Alexandra, outras 62 pessoas foram qualificadas em cinco cursos: Cabeleireiro, Torneiro Mecânico, Cozinheiro Industrial, Doces e Salgados e Operador de Caixa. “Os três primeiros cursos são frutos de uma parceria com a Fazenda da Paz, através do Projeto Construindo o Saber. Os outros dois são resultados de emendas parlamentares”, explicou a presidente da FWF, Aparecida Caland. “A nossa intenção com a realização desses cursos não é só promover a qualificação, mas também incentivar o empreendedorismo. Para nossa surpresa, boa parte dos alunos assistidos entram no mercado de trabalho antes mesmo dos cursos acabarem”, complementou.
A certificação realizada nesta segunda-feira foi a última promovida pela FWF em 2016, ano em que o órgão atendeu a mais de 16.500 pessoas. “Esse número é referente apenas a  2016. Se juntarmos desde 2013, são mais de 70 mil pessoas atendidas”, destacou.