Mais de 200 pessoas serão beneficiadas com projeto de capacitação na área têxtil

Foto: Ascom

O Projeto Vitória, idealizado pelo vereador e secretário Ricardo Bandeira, e que visa fortalecer o segmento da confecção têxtil em Teresina foi lançado nesta terça-feira (16) no auditório do SEBRAE. Realizado pela Secretaria Municipal de Economia Solidária – SEMEST em parceria com a Fundação Wall Ferraz, o projeto deve contemplar 200 pessoas e surge como uma alternativa de geração de trabalho e renda para membros de famílias que apresentam vulnerabilidade socioeconômica.

O Projeto Vitória pretende estimular a produção de confecção de roupas através da implantação de 20 unidades de produção com máquinas de costura e mesa de corte, em busca da digna inserção de grupos produtivos no mercado da moda. A produção será voltada para um público diferenciado que busca um figurino aprimorado e formal, além da produção de camisetas. Referido mercado se encontra em expansão e engloba um nicho da moda com tendência de vestuário voltada para a moda no trabalho e segmento religioso, com trajes elegantes e discretos. Curso na área têxtil será realizado nas sedes das instituições parceiras.

Na parceria, a Secretaria Municipal de Economia Solidária será responsável pela aquisição de máquinas, equipamentos e material de consumo inicial. Já a capacitação profissional em corte e costura será realizada pela Fundação Wall Ferraz. O projeto também tem como objetivo implantar unidades de produção de confecção nas comunidades, promover a obtenção de conhecimentos e práticas na área de corte e costura através da profissionalização e assim gerar emprego e renda para a população.

Para a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira, a parceria dará oportunidade de emancipação econômica aos teresinense. “O Projeto Vitória tem como principal objetivo a qualificação profissional e o fomento ao empreendedorismo e a emancipação econômica através de capacitação, consultorias e apoio a produção e desenvolvimento de grupos produtivos. É um projeto inovador que traz uma proposta de capacitação em área específica que é na confecção têxtil e moda. É mais uma oportunidade que vai chegar a vários bairros da capital”, pontua.

“A Fundação Wall Ferraz é uma parceira fundamental dos nossos projetos e realizações. A SEMEST será responsável pela mobilização do público alvo e da entrega dos kits para cada comunidade participante. Com o Projeto Vitória em execução, muitos teresinenses vão ter a oportunidade de desenvolver habilidades e aprender uma profissão”, diz Ricardo Bandeira, gestor da Secretaria Municipal de Economia Solidária.

Todos os cursos ofertados pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos e garantem capacitação de qualidade aos teresinenses, principalmente jovens e adultos de baixa renda, fomentando a inclusão socioprodutiva, geração de renda e melhoria da qualidade de vida.

 

 

Parceria entre FWF e SEMEC oferta cursos aos pais de alunos do Cidade Olímpica Educacional

Foto: Ascom Semec

Desde 2017, os pais de alunos do Programa Cidade Olímpica Educacional participam de cursos e oficinas profissionalizantes. Os cursos, frutos da parceria entre Fundação Wall Ferraz e Secretaria Municipal de Educação, acontecem nas manhãs de sábado e são realizados enquanto os alunos da rede municipal de ensino assistem aulas de disciplinas preparatórias para olimpíadas de conhecimento. Mais de 80 responsáveis já foram qualificados com cursos nas áreas de alimentação e artesanato.

 Durante os anos de parceria, já foram ofertados os cursos de Artesanato em feltro, Doces Finos, Panificação e oficina de Ovos de páscoa. Atualmente os pais dos alunos realizam os cursos de Biscoito Artesanal e Mosaico em cerâmica na Escola Municipal Murilo Braga.

 

Segundo a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira, os cursos e oficinas oportunizam que pais e mães aprendam uma nova profissão e tenham possibilidade de incremento de renda: “Essa proposta de qualificação e incentivo à produção autônoma visa fortalecer as habilidades das pessoas que acompanham as crianças beneficiadas com o projeto Cidade Olímpica Educacional. Acreditamos que são pessoas que buscam uma alternativa de incremento de renda e que os conhecimentos adquiridos vão agregar na rotina dessas famílias”, pontua.

 

 José Pereira, pai da Maria Aparecida, aluna do Programa Cidade Olímpica Educacional, afirma que antes dos cursos serem ofertados, os responsáveis ficavam ociosos e sem algo produtivo para fazer e que a realidade agora é diferente.  “Hoje a gente vem, se ocupa e aprende algo novo. Eu já sabia fazer doces e salgados em casa, mas com esse curso da Fundação estou tendo a oportunidade de me aperfeiçoar e adquirir mais conhecimento na área. Eu e minha esposa já pensamos em montar um pequeno negócio no futuro e colocar em prática o que foi aprendido durante as aulas para garantir uma renda extra”, diz.

 

 “O Programa Cidade Olímpica sensibilizado com a situação dos pais que vem deixar seus filhos para as aulas aos sábados, procurou a Fundação Wall Ferraz para a oferta de cursos. Com isso, aliamos nosso objetivo de fortalecer a parceria com os pais e a expertise da Fundação Wall Ferraz em promover o empreendedorismo através de oficinas”, explica a coordenadora do Programa Cidade Olímpica Educacional, Valdete Silva.

 

  

Cidade Olímpica Educacional

 

 O Programa Cidade Olímpica Educacional é desenvolvido pela Prefeitura de Teresina por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e foi criado para aprofundar os conhecimentos dos alunos com aulas aos sábados nas disciplinas de matemática, física, química, língua portuguesa, astronomia e ciências. De 2012 a 2018, conquistou mais de 700 medalhas, entre ouro, prata e bronze, em Olimpíadas Nacional de Conhecimentos, por alunos de escolas da Prefeitura de Teresina. Este ano, 270 alunos assistem aulas de ciências, astronomia, física, matemática, língua portuguesa e química todos os sábados.

 

Alunas da UFPI conhecem projetos de capacitação profissional da Fundação Wall Ferraz

Quinze alunas do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Piauí (UFPI) visitaram, na manhã desta terça-feira (16), a sede da Fundação Wall Ferraz. A visita institucional teve como objetivo conhecer os projetos de educação profissional, capacitação e geração de empego e renda desenvolvidos pela instituição nos processos de mediação para inserção produtiva dos jovens no mercado de trabalho em Teresina.

Segundo a aluna Ana Paula Oliveira, a experiência foi muito estimulante. “Pudemos entender um pouco mais como funciona a política de qualificação profissional do município e de como ações e pretos da Fundação Wall Ferraz são necessários e dão oportunidades aos jovens de Teresina”, conta.

“A visita foi um momento de mostrar para as alunas de Serviço Social da UFPI os projetos que a Fundação Wall Ferraz desenvolve e como se dá a articulação com as organizações e o setor empresarial da cidade afim de oportunizar aos jovens de Teresina mais oportunidade de qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho. A visita se faz ainda mais importante porque aproxima a academia com a experiência prática”, pontua a Assessora Técnica da FWF, Elimária Marques.

A atividade de caráter prático deve fortalecer os estudos teóricos sobre a condição da juventude em Teresina no que diz respeito às demandas de formação profissional e ingresso no mundo do trabalho.

 

Fundação Wall Ferraz atua desde 1997

Desde 1997, a Fundação Wall Ferraz oferta cursos profissionalizantes gratuitos que garantem capacitação de qualidade para a população, principalmente jovens e adultos de baixa renda.

Os cursos oferecidos contemplam as áreas de alimentação, ambiente e saúde, artesanato, beleza e estética, confecção têxtil, gestão e negócios, idiomas, imagem, informática e eletrônica, infraestrutura e turismo e lazer, os cursos profissionalizantes fomentam a inserção no mercado de trabalho, inclusão socioprodutiva, geração de renda e melhoria da qualidade de vida da população.

Os cursos profissionalizantes são realizados nas sedes das entidades parceiras e nos 12 Centros de Capacitação da Fundação Wall Ferraz localizados nos bairros Itaperu, Leonel Brizola, Matadouro, Parque Alvorada, Parque Brasil, Poty Velho, Cerâmica Cil, Redenção, Vermelha, Dirceu, Piçarreira e Satélite.

Projeto Vitória é lançado e gera trabalho e renda para 20 comunidades de Teresina

Nesta terça-feira (16), Fundação Wall Ferraz e Secretaria Municipal de Economia Solidária – SEMEST lançam o Projeto Vitória. Idealizado pelo vereador e secretário Ricardo Bandeira, o projeto vai beneficiar 20 comunidades da capital e fortalecer o segmento da confecção têxtil em Teresina. Cerca de 200 pessoas devem ser contempladas com o projeto que surge como uma alternativa de geração de trabalho e renda para membros de famílias que apresentam vulnerabilidade socioeconômica. Evento acontece no auditório do SEBRAE, às 7h30 da manhã.

O Projeto Vitória pretende estimular a produção de confecção de roupas através da implantação de 20 unidades de produção com máquinas de costura e mesa de corte, em busca da digna inserção de grupos produtivos no mercado da moda. A produção será voltada para um público diferenciado que busca um figurino aprimorado e formal, além da produção de camisetas. Referido mercado se encontra em expansão e engloba um nicho da moda com tendência de vestuário voltada para a moda no trabalho e segmento religioso, com trajes elegantes e discretos. Curso na área têxtil será realizado nas sedes das instituições parceiras.

Na parceria, a Secretaria Municipal de Economia Solidária será responsável pela aquisição de máquinas, equipamentos e material de consumo inicial. Já a capacitação profissional em corte e costura será realizada pela Fundação Wall Ferraz.

Para a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira, a parceria dará oportunidade de emancipação econômica aos teresinense. “O Projeto Vitória tem como principal objetivo a qualificação profissional e o fomento ao empreendedorismo e a emancipação econômica através de capacitação, consultorias e apoio a produção e desenvolvimento de grupos produtivos. É um projeto inovador que traz uma proposta de capacitação em área específica que é na confecção têxtil e moda. É mais uma oportunidade que vai chegar a vários bairros da capital”, pontua.

“A Fundação Wall Ferraz é uma parceira fundamental dos nossos projetos e realizações. A SEMEST será responsável pela mobilização do público alvo e da entrega dos kits para cada comunidade participante. Com o Projeto Vitória em execução, muitos teresinenses vão ter a oportunidade de desenvolver habilidades e aprender uma profissão. ”, diz Ricardo Bandeira, gestor da Secretaria Municipal de Economia Solidária.

Todos os cursos ofertados pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos e garantem capacitação de qualidade aos teresinenses, principalmente jovens e adultos de baixa renda, fomentando a inclusão socioprodutiva, geração de renda e melhoria da qualidade de vida.

 

Campanha segue recebendo donativos para famílias atingidas pela chuva em Teresina

Nos primeiros dias da campanha “Inthegra Teresina: A solidariedade pede passagem”, os teresinenses contribuíram com mais de 300 itens doados. Desenvolvida pela Prefeitura de Teresina, a campanha que iniciou na última terça-feira (8) e segue até domingo, dia 14, tem como objetivo mobilizar a população para ajudar as vítimas de alagamentos na cidade.

As doações podem ser entregues nos terminais Rui Barbosa, Buenos Aires, Bela Vista, Parque Piauí, Livramento e Itararé. Os itens para doações de maior urgência são: material de limpeza e higiene pessoal, água potável, leite em pó e material escolar.

“Vamos seguir com a campanha até 17h do domingo (15) nos terminais de integração da cidade. Contamos com a sensibilidade e solidariedade da população para que ainda possamos arrecadar material de limpeza, higiene pessoal e material escolar que são itens necessários às famílias atendidas pela Prefeitura de Teresina”, pontua a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

As equipes de voluntários seguem nos terminais de integração recebendo as doações. Outras pessoas que também tem interesse em participar da campanha, podem entrar em contato pelos telefones (86) 3221 1081 e (86) 3233 3961.

Moradores do Portal da Alegria VI A serão qualificados através do Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda

A Fundação Wall Ferraz, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), vai realizar a capacitação e qualificação profissional de 200 moradores do Portal da Alegria VI-A, na zona Sul de Teresina. A oferta dos cursos profissionalizantes visa a geração de trabalho e renda para beneficiários do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”. O Projeto intitulado Capacitação Profissional para Produtividade e Renda é executado através de recursos oriundos do “Minha Casa, Minha Vida” do Governo Federal, gerenciados pela Caixa Econômica.

Nesta quarta-feira (10), a equipe envolvida na execução do projeto iniciou o trabalho de mobilização dos moradores do residencial convidando para as reuniões informativas que serão realizadas nos dias 22, 23 e 24 de abril, às 18h30 no próprio Residencial. Neste momento também serão realizadas as pré-matrículas dos interessados que estiverem no perfil dos cursos ofertados.

Os cursos ofertados através da parceria foram definidos a partir de mapeamento de vocações produtivas realizado por uma empresa especializada. São eles: Operador de Microcomputador, Agente de Portaria, Vendas, Biscoito Artesanal, Doces Finos, Depilação, Salgadeiro (a), Decoração com Balões.

“O projeto possibilitará que os trabalhadores se desenvolvam profissionalmente, conhecendo as requisições do mercado local e passem a estar aptos a atenderem essas exigências. Também possibilitará àqueles que buscam empreender uma formação que comtemple os conhecimentos e informações necessárias à execução de um empreendimento popular”, pontua a presidente da FWF, Samara Pereira.

Também serão realizadas rodas de conversa através da Secretaria de Políticas para Mulheres, visando o enfrentamento da violência e desigualdade de gênero entre os moradores do residencial. Outro diferencial do Projeto é o atendimento e atenção às crianças que acompanham os alunos durante a formação.

Para o prefeito Firmino Filho, a execução do Projeto acontece em conformidade com a política de qualificação profissional realizada no município. “A oferta de cursos profissionalizantes, que tragam um retorno rápido para atuação profissional, atende ao anseio daquelas pessoas que buscam alternativas à geração de emprego e renda no município, além de favorecer a integração dos beneficiários do PMCMV ao espaço que passaram a habitar”, completa o prefeito.

Ao final dos cursos, os atendidos pelo projeto poderão participar do Workshop de Qualificação Profissional do Balcão do Trabalhador onde terão a oportunidade de se prepararem para os processos de seleção na busca do emprego e inserção no mercado de trabalho e também será realizada uma feira para que os concludentes dos cursos possam mostrar suas novas formas de geração de renda.

A qualificação realizada pela Fundação Wall Ferraz acontece através da oferta de cursos com carga horária e recursos didáticos compatíveis com cada ocupação proposta e a devida certificação, além de atividades de orientação para o mercado e realização de Feira de Profissões e de Empreendedorismo. Todo o trabalho é supervisionado e acompanhado pela equipe técnica da SEMDUH.

Em 2018, o Projeto foi executado junto aos moradores do Portal da Alegria VI-B e teve resultados muito positivos, contribuindo para a geração de emprego e renda dos contemplados, onde alguns passaram a atuar de maneira autônoma ou conseguiram conquistar uma oportunidade no mercado de trabalho formal, através do processo de qualificação e desenvolvimento profissional realizada através do projeto.

A geração de trabalho e renda para a população teresinense está no foco das políticas desenvolvidas pela Prefeitura de Teresina, especialmente através de ações que capacitem a população para desempenho de atividades demandadas pelo mercado e que, portanto, possuem, real potencial de inclusão socioprodutiva.

“Empreenda e gere renda com seus talentos” será tema do Qualifica Teresina desta segunda-feira (15)

Como administrar o tempo entre suas as atividades rotineiras e ações empreendedoras? Como identificar se um talento ou habilidade pode gerar renda e despertar o empreendedorismo? No Qualifica Teresina desta segunda-feira (15) o convidado especial Leandro Alelaf vai dar dicas de como empreender e gerar renda utilizando talentos e habilidades.

Leandro Alelaf é graduado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda pelo CEUT. Possui experiência internacional no Canadá e Austrália com certificação em Turismo e Varejo Internacional pela Bridge Business College de Sydney, na Austrália. Hoje atua como Coach de Inglês sob o Método Brotha, é youtuber, ministra treinamentos de Qualidade Total do Programa 5S e faz implantação do Padrão Internacional de Serviços em Hospitalidade em cafés, pizzarias e restaurantes.

O Qualifica Teresina é desenvolvido pela Fundação Wall Ferraz em parceria com a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) e vai ao ar toda segunda-feira, dentro do Cultura Mix, de 9h às 9h30 da manhã na Rádio FM Cultura. A rádio pode ser sintonizada na frequência 107,9 MHz e o quadro tem transmissão ao vivo pela página da Fundação Wall Ferraz no Facebook.

 

Empreendedorismo Popular é tema de palestra para famílias acompanhadas pelo CRIA

A presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira, participou nesta quarta-feira (10), de uma atividade com as famílias em situação de vulnerabilidade social acompanhadas pelo Serviço de Fortalecimento de Vínculos realizado pelo Centro de Reintegração e Incentivo à Adoção – CRIA. Na oportunidade a gestora abordou o tema “Empreendedorismo Popular”, com o objetivo de apresentar a essas famílias alternativas de geração de renda que viabilizem a inclusão socioprodutiva.

A fala da gestora trouxe relatos de casos de Empreendedorismo Popular entre alunos egressos de cursos da Fundação Wall Ferraz, que iniciaram seu negócio após a qualificação profissional realizada através da oportunidade proporcionada pela Prefeitura de Teresina. “Muitos de nossos egressos já conseguiram montar seu próprio negócio. São salões de beleza, lanchonetes, produção de bolos para eventos. Durante os cursos que tem potencial para o trabalho autônomo ou iniciativa empreendedora, os instrutores da FWF sempre estimulam os alunos e passam as informações necessárias para o início do pequeno empreendimento”, completa Samara Pereira.

A exposição do tema foi marcada pela participação das famílias que tiraram dúvidas sobre os cursos ofertados pela PMT com potencial para empreendedorismo, também sobre as possibilidades de financiamento de pequenos negócios ofertadas pelo município. Na fala da gestora foi destacado também que o empreendedorismo muitas vezes nasce de uma necessidade, mas inclui outros elementos fundamentais para que o negócio tenha chances reais de dar certo, dentre elas: a identificação de uma oportunidade de negócio, a vontade e autoconfiança de quem vai empreender, a realização de um planejamento operacional e financeiro, o estabelecimento de um bom diálogo e canais de comunicação com os potenciais consumidores; e a realização de um trabalho com zelo e dedicação.

Ao final da exposição do tema os presentes demonstraram interesse em participar de cursos ofertados pela FWF, inclusive para a atualização profissional, pois em algumas situações a palestra despertou esse interesse.

O CRIA é uma organização que tem como missão garantir a convivência familiar e comunitária às crianças e adolescentes institucionalizados, e que visa Reconhecimento do acolhimento familiar como melhor medida de proteção às crianças e adolescentes afastados de suas famílias por violação de direitos.

 

Terminais de Integração são pontos de arrecadação de donativos para vítimas de alagamentos

 

No primeiro dia da campanha “Inthegra Teresina: A solidariedade pede passagem”, foram contabilizados 85 volumes doados. A campanha que teve início nesta terça-feira (9), tem como objetivo mobilizar a população para ajudar as vítimas de alagamentos na cidade. As doações podem ser entregues nos terminais Rui Barbosa, Buenos Aires, Bela Vista, Parque Piauí, Livramento e Itararé.

Os donativos podem ser entregues nos horários de 7h às 19h, de segunda a sexta, e das 9h às 17h, no final de semana. Os itens para doações de maior urgência são: material de limpeza e de higiene pessoal, água potável, leite em pó, fraldas geriátricas e material escolar.

As equipes que estão presentes nos terminais recebendo as doações são formadas por voluntários de várias secretarias da Prefeitura de Teresina. Quem tiver interesse em participar da campanha, pode entrar em contato pelos telefones (86) 3221 1081 e (86) 3233 3961.

“Qualquer ajuda é valiosa. As pessoas podem colaborar com alimentos, material de higiene pessoal, água e leite. No primeiro dia mais de 80 volumes foram doados. A nossa expectativa é que a população colabore ainda mais nos próximos dias”, pontua a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

 

Início das aulas do Profissionalizar Teresina é marcado pela motivação de alunos e instrutores

Em março, a Fundação Wall Ferraz abriu mais de 500 vagas em 17 cursos profissionalizantes. Nesta segunda-feira (8), as aulas foram iniciadas nos Centros de Capacitação em todas as zonas da cidade, garantindo aos teresinenses, oportunidade de qualificação profissional e perceptivas de mudança de vida. Nas primeiras semanas, as aulas são de formação socioprofissional, em que o objetivo é formar o trabalhador em sua integralidade, desde o conhecimento específico até a compreensão das relações de trabalho no ambiente profissional. No mês de abril, novas turmas serão iniciadas, dando continuidade à oferta do primeiro semestre.

Nesta primeira etapa, o Profissionalizar Teresina oferta 17 cursos nas áreas de alimentação, artesanato, ambiente e saúde, beleza e estética, gestão de negócios, informática e infraestrutura. São eles: Agente de portaria, Arte e decoração com balões, Balconista de farmácia, Cuidador de idoso, Corte de Cabelo e barbearia, Depilação, Manicure e Pedicure, Marketing em mídias sociais, Operador de Excel, microcomputador, Operador de caixa, Panificação e Recepcionista. Entre as novidades estão os cursos estão Pintor predial, Prevenção de perdas/Fiscal de Lojas, Limpeza e conservação, Conserto e manutenção de celular e Artesanato em biscuit.

Logo no primeiro dia de aula os instrutores esclareceram sobre a dinâmica de realização dos cursos e realizaram atividades integrativas, para que os alunos pudessem se conhecer e trocar experiências e perspectivas sobre o curso. O objetivo inicial é contextualizar o aluno acerca das requisições atuais quanto ao perfil profissional que o mercado de trabalho requer atualmente.

“Nesse primeiro momento os alunos terão aulas de formação socioprofissional, que é uma iniciação a uma formação profissional, onde serão abordadas temáticas relacionadas à cidadania, ética no ambiente de trabalho, relações interpessoais, direitos trabalhistas, cultura de paz, dentre outros. A partir dessa formação, que é mais geral, eles serão introduzidos nos conteúdos mais específicos de cada curso”, explica presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

“A primeira aula foi muito interessante. Nós tivemos momentos de autoconhecimento e interação com os outros alunos e o primeiro contato com a área de informática. Com certeza vou até o fim do curso e garantir a minha profissionalização”, pontua Nikellyane Alves, aluna do curso de Operador de microcomputador.

Os cursos serão ministrados por instrutores devidamente capacitados e que foram classificados no processo seletivo da FWF, o que garante elevado nível de qualidade à formação socioprofissional recebida.

Em 2018, o programa Profissionalizar Teresina beneficiou mais de 2 mil jovens e adultos em todas as zonas da cidade levando cursos de formação profissional com possibilidade real de retorno imediato na geração de renda e inserção no mercado de trabalho formal.