O 1º Seminário Municipal: “Mulher e Mundo do Trabalho: desafios da inclusão socioprodutiva”, acontece nesta quarta-feira (3) no auditório do IFPI Central. Realizado pela Fundação Wall Ferraz e Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, o evento visa promover a discussão acerca dos programas de profissionalização, inclusão socioprodutiva e fortalecer as políticas de geração de trabalho e renda entre as mulheres no município. O Seminário acontece de 8h às 17h no auditório do IFPI Central e já conta mais de 200 inscrições.

A conferência de abertura vai discutir os desafios históricos e atuais enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho e será ministrada por Tauani Zampieri Cardoso, consultora do projeto Mulheres Resilientes, Cidades Resilientes, do PNUD. Também serão apresentadas as Leis Municipais que tratam da relação mulher e mundo do trabalho, profissionalização e inclusão da mulher no mercado de trabalho em Teresina. A responsável pela apresentação será a vereadora Teresinha Medeiros.

Em uma mesa-redonda, FWF, Semest, Semdec e Senai e IFPI vão discutir experiências de profissionalização e inclusão socioprodutiva de mulheres em Teresina. Durante o evento também será possível participar de Oficinas Vivas e prestigiar exposição de artesanato produzido por grupos de mulheres da capital.

Também serão ofertados os workshops, Mulher e Liderança no Mundo do Trabalho com Monique Menezes e Elisane Melo, Empreendedorismo entre as Mulheres com a empresária Silvia Meneses e Yolanda Amorim (SEBRAE) e ainda a palestra Mulher no cenário da Ciência e Tecnologia com Ana Claudia Galvão e Luciana Farias.

A presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira ressalta que o Seminário visa fortalecer o acesso e a inclusão das mulheres teresinenses ao mercado de trabalho. “O Seminário é uma inovação no município. Será um momento de articulação entre as diversas instituições que de alguma forma desenvolvem ações para promoção da mulher no mundo do trabalho. Será um momento de troca de informação, formação e difusão da legislação local acerca do que já temos instituído legalmente para o acesso da mulher ao mercado de trabalho”, pontua.

“Ano passado fizemos o Diagnóstico da Violência contra a Mulher em Teresina, que mostrou que apesar das mulheres possuírem uma educação formal mais qualificada, os homens ainda estão mais inseridos no mercado de trabalho e possuem os maiores salários. Precisamos empoderar essas mulheres para que elas possuam autonomia e uma consequente independência financeira, pois isso também impacta os números da violência na cidade”, afirma a gestora da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, Macilane Gomes.

O evento tem como público alvo as instituições de profissionalização e inclusão socioprodutiva do município, instituições que atuam em defesa da mulher, estudantes universitários, coletivos e grupos de mulheres organizadas, conselhos de direitos e sociedade em geral.

Confira a programação completa do evento

 

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).